© 2023 por Sindicato Rural de Mogi das Cruzes.

Cultivo Orgânico de Hortaliças

Para  iniciar  ou  converter  uma  horta  convencional  em  horta orgânica,    o    primeiro     passo    é        conhecer    os    princípios    do    cultivo orgânico,  de  acordo    com    as    Normas    Técnicas  do    Ministério    da Agricultura de 17/05/99.

Manejo do solo
O solo é considerado na agricultura orgânica como um ser vivo, habitat de riquíssima fauna e flora, sendo fonte geradora de vida e recursos  naturais  para  todos  os  seres  vivos.  Seus  recursos  são esgotáveis,  devendo  por  isso  ser  manejados  de  forma  adequada, para preservar suas riquezas.

Manejo da água


No    cultivo    ecológico    e  orgânico,  deve-se  dar    prioridade  à qualidade da água, que deve ser analisada, seja para irrigação, como para outros fins, pois pode ser portadora de contaminantes químicos ou biológicos. Não se deve permitir excesso, nem deficiência hídrica. A drenagem do terreno deve ser planejada.

Preparo do solo


A    agricultura    ecológica    e    orgânica    adota    o    sistema    de mecanização  conservacionista  cujo  objetivo  é  evitar  a  mobilização excessiva  e  compactação  do  solo.  Utilizam  o  sistema  de  preparo mecanizado reduzido ou plantio direto, ou com o emprego de plantas de raízes fortes (adubos verdes), objetivando conservar as condições físicas, químicas e biológicas do solo. 
Sementes e mudas
As  sementes  e  mudas  não  podem  ser  transgênicas  (OGM)  e quando  possível,  devem  ser  originadas  de  produção  orgânica.  O material genético deve ser adaptado ás condições locais e época de plantio, procurando sempre cultivares mais resistentes e tolerantes.

Cobertura do solo


Na  agricultura  ecológica  o  preparo  e  manejo  do  solo  deverão ser  adaptados  ao  sistema  de  nunca  deixar  o  solo  descoberto,  seja cobertura  orgânica  (morta)  ou  vegetação  (viva),  que  podem  ser feitos  com  material  orgânico  ou  então  adubos  verdes  ou  as  ervas nativas.

Manejo de ervas invasoras
O princípio da agricultura orgânica quanto às ervas invasoras é que  no  possível  elas  não  devem  ser  erradicadas,  mas  manejadas. Elas  podem  aumentar  a  biodiversidade  (flora  e  fauna),  cobertura  e estruturação do solo, além de reduzir a erosão devido à força do seu sistema radicular.

Rotação de culturas


Compreende    o    cultivo        de    diferentes    grupos    de    plantas alternadamente    na      mesma    área.     Com    isso        traz    melhorias    na fertilidade  e  estrutura  do  solo,  controle  da  erosão  e  redução  de pragas, doenças e ervas invasoras.

Correção do solo


O sistema orgânico preocupa-se com a correção da acidez e das deficiências    de    cálcio,    magnésio,    fósforo    e    micronutrientes,    que podem  ocorrer  no  solo.  O  calcário  é  aplicado  de  forma  moderada. Recomenda-se o pH na faixa de 6,0 a 6,5, mantendo-se as relações equilibradas  entre  cálcio,  magnésio  e  potássio,  não  somente  para obter  boa  produtividade,  como  maior  resistência  da  planta  e  dos frutos.

Nutrição das plantas


Na  agricultura  orgânica  não  são  aceitas  as  fontes  sintéticas solúveis  de  nitrogênio,  como  sulfato  de  amônia,  uréia,  cloreto  de potássio, nitrato de potássio, salitre, supersimples, supertriplo, MAP, DAP  e  outros.  Na  agricultura  orgânica  a  adubação  mineral  é  a complementação  da  orgânica.  É  considerado  que  um  solo  rico  em matéria orgânica é capaz de transformar os minerais existentes em formas assimiláveis pelas plantas.

Matéria orgânica


A matéria orgânica constitui a principal fonte de nutrientes para
as  plantas  neste  processo,  desde  que  isentos  de  contaminantes químicos  ou  biológicos.  Elas  podem  ser  originadas  de:  estercos  de animais  e  aves,  cama  de  currais,  estercos  líquidos,  biofertilizantes, adubos    verdes,    tortas    e    farinhas    vegetais,    vinhaça,    húmus    de minhocas, restos vegetais e animais, compostos orgânicos, etc.

Micronutrientes


Os    micronutrientes    são    considerados    elementos    de    grande importância pela agricultura orgânica, não somente pelo seu papel na nutrição,  como  na  defesa  e  resistência  da  planta,  como  exemplo: boro, zinco, manganês, cobre, molibdênio, e outros.

  • Facebook
  • Instagram